domingo, 22 de setembro de 2013

Peter

Este bonitão imponente é o Peter.



Quem viu ele no início do tratamento dificilmente conseguiria imaginá-lo assim, tão perfeitinho.

O Peter pegou aquela temida doença, a Cinomose. Quando o conheci, ele ainda estava internado no "isolamento", recebendo medicamentos alopáticos para livrá-lo do vírus, e continuou assim por mais um tempo, até porque ele estava com o comportamento muito alterado, tão agressivo e medroso ao mesmo tempo, que tentava atacar todo mundo que chegasse perto.

Com a dedicação dos veterinários e enfermeiros ele venceu a doença, os exames deram negativos, mas como já era esperado, ele acabou ficando com as sequelas: O Peter continuava com aquele comportamento agressivo, não conseguia ficar em pé pois não apoiava bem nenhuma das patas.

Depois da primeira sessão o Peter já começou a apoiar melhor as patas e a cada sessão foi melhorando o equilíbrio, até que lá pela terceira sessão começou a arriscar alguns passos sozinho, e sempre foi melhorando, a cada sessão trazendo uma novidade: caminhando bem, começando a correr, a brincar, conseguindo subir sozinho na caminhonete...

Aos poucos o comportamento também foi melhorando, então nas últimas sessões nem precisamos mais da focinheira.

Depois que ele começou a caminhar sozinho, fomos aumentando o intervalo entre as sessões para cada 2 semanas, depois 3 semanas, 1 mês, e como ele continuou bem, sem nenhuma recaída, o Peter recebeu alta com muita festa, com direito a muitos paparicos e até ossinhos.

A essa hora ele deve estar correndo pela chácara bem feliz, tirando o atraso. Eu fico muito contente só de imaginar.




Nenhum comentário: